Jornal Médico

PesquisarSubscrever NewsletterFacebookTwitter

Agenda de Eventos

quarta, 06 junho 2018 15:06

Termas das Caldas da Felgueira apostam na cessação tabágica

As termas Caldas da Felgueira, no concelho de Nelas, oferecem um programa que facilita a cessação tabágica e que ajuda os antigos ou atuais fumadores a recuperarem a capacidade respiratória.

"Os fumadores têm capacidades respiratórias diminuídas e este programa dirige-se a quem deixou de fumar e quer melhorar essas capacidades, mas também a quem ainda fuma ou pretende deixar", explicou à agência Lusa o diretor-geral do Caldas da Felgueira Termas, Hotel & SPA, Adriano Ramos.

Aqueles que escolham deixar de fumar podem recorrer aos médicos do complexo e, “através de fármacos”, e com tratamento termal, iniciar o tratamento.

"Trata-se de um projeto inovador: Não são só tratamentos termais, mas também atividades com fisioterapeuta, que incluem drenagens brônquicas ou ginástica respiratória na piscina", avançou.

A fisioterapia funciona não só como técnica, mas também como ação pedagógica. “Ensinamos as pessoas a respirar e/ou a utilizar o diafragma para respirar”, afirmou Adriano Ramos.

Este projeto foi finalista dos Prémios de Inovação da ESPA (European SPA Association), na categoria de Medical SPA, que decorreram em Domburg, na Holanda, onde participaram 18 países.

Adriano Ramos recordou ainda que, em 2015, o Caldas da Felgueira Termas, no distrito de Viseu, venceu o prémio especial da ESPA (Associação Europeia de SPA) com um estudo na área das Doenças Obstrutivas Pulmonares Crónicas.

"Isso deu-nos um know how muito grande. Apesar de já termos experiência com as doenças respiratórias, como a asma, até porque as indicações terapêuticas das nossas termas são as vias respiratórias, [esse estudo] foi muito importante para a realização deste novo programa”, sublinhou.

A parte terapêutica das termas funciona apenas entre 1 de março e 18 de novembro, uma vez que “quando está muito frio as pessoas têm de se resguardar”, justificou o responsável, salientando, no entanto, que “os serviços de bem-estar funcionam durante todo o ano”.

Subscrição da newsletter do Jornal Médico