Jornal Médico

PesquisarSubscrever NewsletterFacebookTwitter

Agenda de Eventos

sexta, 08 junho 2018 10:33

APHP sugere canalizar imposto sobre tabaco para o SNS

O presidente da Associação Portuguesa de Hospitalização Privada (APHP) sugeriu que as receitas com o imposto sobre o tabaco sejam canalizadas para o Serviço Nacional de Saúde (SNS).

Óscar Gaspar falava na Convenção Nacional da Saúde, que arrancou ontem em Lisboa, lembrando que o subfinanciamento e a suborçamentação da Saúde são realidades “há muitos anos”.

Em declarações aos jornalistas, o representante da APHP indicou que canalizar o imposto sobre o tabaco para a saúde seria “considerar o SNS como uma prioridade”, lembrando que são arrecadados cerca de 1.500 milhões de euros por ano [com este imposto] e que, se a principal consequência dos fumadores é serem consumidores do SNS, seria justo canalizar essa receita.

Segundo Óscar Gaspar, o imposto sobre o tabaco daria para 16% do financiamento total atual do SNS, o que significaria que só os fumadores financiariam mais de dois meses do funcionamento do SNS.

O antigo secretário de Estado da Saúde sugere ainda que o orçamento do SNS seja já em 2019 de um mínimo de 10 mil milhões de euros, aumentando 5% ao ano a partir de 2020. Atualmente, o orçamento do SNS ronda os 9,4 mil milhões de euros.

Do total do orçamento, Óscar Gaspar considera que 200 milhões de euros deviam ser diretamente para o investimento no SNS, quando atualmente o investimento ronda os 170 milhões, sendo o restante orçamento para despesas correntes, como salários.

 

Subscrição da newsletter do Jornal Médico