Jornal Médico

PesquisarSubscrever NewsletterFacebookTwitter

Agenda de Eventos

segunda, 20 agosto 2018 11:09

Estudo: Cigarros eletrónicos apresentam riscos para a Saúde

Um estudo desenvolvido por investigadores da Universidade de Birmingham, em Inglaterra, concluiu que os cigarros eletrónicos também apresentam riscos para a Saúde.

A investigação defende que os cigarros eletrónicos desativam células imunitárias importantes, uma vez que os líquidos que contêm a nicotina dentro destes cigarros prejudicam os macrófagos alveolares dos pulmões – células cuja função é remover potencialmente perigosas de poeira e bactéria.

Os investigadores do estudo liderado por David Thickett, usaram tecido pulmonar fornecido por oito indivíduos não fumadores e testaram os efeitos do vapor produzido pelos cigarros eletrónicos. Nesta experiência, foram observados os efeitos do vapor condensado nos macrófagos e concluiu-se que este era mais perigoso para as células do que o fluido normal para cigarros eletrónicos.

“Não acredito que os cigarros eletrónicos sejam mais prejudiciais que os cigarros normais. Mas devíamos ter um ceticismo cuidadoso quanto a pensar que sejam seguros como somos levados a pensar”, afirma David Thickett, citado pela revista Sábado.

Segundo o investigador, os cigarros eletrónicos “são mais seguros em termos de risco de cancro. Mas se forem fumados durante 20 ou 30 anos podem causar doenças pulmonares obstrutivas crónicas”.

Já o líder do controlo de tabaco no Serviço de Saúde Pública em Inglaterra, Martin Dockrell, defende que os cigarros eletrónicos são menos nocivos do que os tradicionais.

“Os e-cigarros não estão totalmente livres de risco, mas são muito menos prejudiciais do que fumar cigarros normais. Qualquer fumador que considere mudar para este género de cigarros, deveria fazê-lo sem demoras”, sublinhou.

Subscrição da newsletter do Jornal Médico