Jornal Médico

PesquisarSubscrever NewsletterFacebookTwitter

Agenda de Eventos

terça, 25 setembro 2018 10:55

SPP assinala Dia Europeu do Ex-Fumador com campanha antitabágica

A Sociedade Portuguesa de Pneumologia (SPP) assinala o Dia Europeu do Ex-Fumador, 26 de setembro, com uma campanha antitabágica dirigida aos adolescentes.

A campanha intitulada “#EUNÃOFUMO” será especialmente dirigida aos mais jovens, uma vez que esta faixa regista um aumento do consumo tabágico. O objetivo é alertar os jovens e sensibilizados para que deixem de fumar.

Os coordenadores da Comissão de Trabalho de Tabagismo da SPP, José Pedro Boléo-Tomé e Paula Rosa, estão preocupados com alguns dos dados relativos ao consumo de tabaco pelos adolescentes. “Preocupam-nos, sobretudo, o aumento do consumo na população dos 15 aos 24 anos, muito em especial nas raparigas, que é onde ocorre o aumento maior”.

Segundo os responsáveis, há ainda outros dados preocupantes, uma vez que aos 18 anos 62% dos jovens já experimentou tabaco, e 43% consumiu nos últimos 30 dias.

Perante esta realidade, a SPP lançou a campanha "#EUNÃOFUMO" e enviou para várias escolas nacionais um vídeo sob a temática “o tabagismo na adolescência”.

Para José Pedro Boléo-Tomé e Paula Rosa este tipo de ações de sensibilização têm uma grande importância, na medida em que “estes jovens vão ser os fumadores e doentes de amanhã”.

Os pneumologistas consideram, ainda, essencial dar atenção à questão emergente dos cigarros eletrónicos ou tabaco aquecido.

“A experiência de outros países mostra que são produtos apelativos aos mais novos, que a experimentação tem aumentado significativamente e que funcionam como porta aberta para experimentar outros produtos, como o cigarro convencional ou outras drogas recreativas”, sublinham os especialistas.

A SPP, à semelhança da Entidade Reguladora da Saúde e da Organização Mundial de saúde, não recomenda a utilização de nenhum destes produtos, e manifesta "sérias preocupações em relação à sua evolução futura”.

"O acesso ao tabaco também deve ser cada vez mais dificultado e desnormalizado. O Dia do Ex-Fumador deve ser um dia de esperança num mundo com ar mais puro, mais liberdade sobre a própria vida e mais saúde e bem-estar", concluem os dois médicos.

Subscrição da newsletter do Jornal Médico