Jornal Médico

PesquisarSubscrever NewsletterFacebookTwitter

Agenda de Eventos

segunda, 15 outubro 2018 14:29

Risco de pneumonia aumenta quase 100 vezes nesta altura do ano

Durante a época da gripe, que começa já esta semana, o risco de pneumonia aumenta quase 100 vezes. De acordo com a Fundação Portuguesa do Pulmão (FPP), a vacinação antipneumocócica é a melhor forma de prevenção.

“Só por si a gripe intensifica o risco de pneumonia. A prevenção continua a ser a melhor solução para travar esta doença”, sublinha o presidente da FPP, José Alves.

Dado que os sintomas da gripe podem ser semelhantes aos da pneumonia, a população tende a não saber distingui-los, desvalorizando, muitas vezes, situações potencialmente graves.

“O conhecimento dos sintomas, o recurso atempado aos cuidados médicos e sobretudo a sua prevenção, com a vacinação contra a gripe e a vacinação antipneumocócica poderão fazer toda a diferença”, frisa o coordenador do GRESP – Grupo de Estudos de Doenças Respiratórias da APMGF, Rui Costa.

A vacinação pode ser feita em qualquer altura do ano, sendo que os indivíduos com mais de 65 anos, bem como os adultos que apresentem comorbilidades crónicas como diabetes, asma, doença respiratória crónica, doença cardíaca, portadores de VIH e doentes renais, têm particular indicação para a imunização.

Note-se que, em Portugal, os custos em tratamentos e internamentos rondam os 80 milhões de euros por ano, o que significa que, por dia, se gastam 218 mil euros.

De salientar, ainda, que anualmente a pneumonia é responsável por aproximadamente 1.6 milhões de mortes em todo o mundo, sendo, por isso, uma das principais causas de morte preveníeis através da vacinação.

Subscrição da newsletter do Jornal Médico